Quem realmente pode viajar?

No mundo dos blogs de viagem e dos viajantes, fala-se muito da questão de planejamento de viagem. E esse assunto é ainda mais importante quando se fala no assunto dinheiro para viajar. É evidente que você precisa ao menos de um pequeno suporte financeiro para dar um start a qualquer viagem. Esse dinheiro te ajudará a comprar gasolina, passagens aéreas, comida, hospedagem…Mas será que isso está ao alcance de todos? Eu e o Henrique sempre gostamos de viajar e viajamos, atualmente, com uma frequência boa. Não vivemos como nômades digitais, mas tentamos viajar por vários lugares do Brasil nos feriadões e aproveitamos muitas vezes as férias de verão e inverno da nossa faculdade para conhecer um ou mais países (dependendo do nosso objetivo com aquela viagem). Desde que começamos a namorar nos propomos a economizar mais com itens supérfluos (Atenção: lazer não é necessariamente supérfluo – supérfluo pode ser uma roupa que você não precisa comprar, um iPhone que você não precisa trocar…) e guardar sempre um dinheiro nos investimentos de nossas contas bancárias. Diariamente temos um rendimento (não tão bom, mas de baixo risco) e mantemos aquele dinheiro ali a qualquer custo, só o resgatando para despesas de nossas viagens. Há meses que conseguimos guardar mais e outros, menos.

Eu sempre digo que você também não precisa transformar seu cotidiano em algo extremamente maçante só para economizar. De vez em quando, também faça suas atividades de lazer, mesmo que não esteja de férias. Mantenha sua vida de certa forma sempre interessante para você. Isso é muito importante. A mensagem que eu quero trazer é que você pode, todo mês, guardar uma fração do seu salário ou mesada. No final de um ano, você verá que conseguiu juntar uma boa grana. Talvez não dê para ir para o Japão, mas talvez dê para ir até o Chile! Que, aliás, tem coisa muito bonita também! E aí vem mais um  ponto importante: o quanto você tem para gastar, onde quer de fato ir e como quer que seja a sua experiência. Exemplificando: talvez com a grana que você juntar você vai passar perrengue no Reino Unido ou passar muito bem no Peru, que é um país bem mais barato de se viajar. Se você realmente sonha em ir ao Reino Unido e não liga de passar perrengue, tudo bem, vá em frente. Mas talvez você goste de passar menos perrengue e aí precise escolher um país mais barato.

É claro que todo mundo tem seus destinos dos sonhos. Todos têm uma lista física ou mental dos lugares que mais gostaria de visitar. Eu também tenho. Mas cada dia mais tenho valorizado todos os tipos de viagem. Curtas, longas, dentro do Brasil, fora do Brasil… Até explorar a cidade em que moro, Florianópolis, me aflora o espírito de viajante e me dá uma vontade incessante de explorar cada cantinho. Muitos países que achei que nunca gostaria de conhecer agora já estão na minha lista de desejos. Só porque passei a conhecê-los um pouco mais. Isso quer dizer que se você juntou dinheiro suficiente para ir até o Uruguai, não ache que a sua viagem é menos interessante que uma a Paris. Você pode acabar se surpreendendo e muito com o que encontrar pela frente. E se o “bichinho da viagem” te picar de vez, aguenta o coração. Qualquer viagem daqui ali vai fazer teu coração pular de tanta alegria.

——————————————————————————————————————————————–

Leia mais: Por que viajar pode mudar completamente a sua vida?

——————————————————————————————————————————————–

Então só rico pode viajar? Essa é a questão que eu queria chegar nesse post. A resposta é um sonoro NÃO. Talvez quando falamos de viagem você imagine cidades caras e badaladas como Nova York, Londres ou Paris. Mas por que não começa a considerar a possibilidade de tirar o teu carro da garagem e ir visitar as cidades vizinhas ou a sua própria cidade? O que eu quero dizer é que o ato de viajar não precisa ser necessariamente a quilômetros e quilômetros de distância e custar fortunas. Pode ser simplesmente você conhecer novos lugares aí, pertinho, pertinho de você. Agora me responde, só rico é capaz de viajar mesmo?

E se você me perguntar se vale a pena guardar dinheiro para uma viagem, eu te digo que SIM. A experiência sempre é marcante aonde quer que você vá. Eu pessoalmente sinto saudades de cada cantinho por que já passei. Colecionei lembranças que me fazem sorrir mesmo nos momentos mais difíceis, e isso que faz tudo valer muito a pena. Então, minha dica é: exercite guardar todo mês um pouco do seu dinheiro e planeje bem o que pretende fazer com ele. Nós fizemos isso. Não somos milionários. O que mudou na nossa concepção foram as nossas prioridades. Hoje uma das prioridades é viajar, para onde quer que o nosso dinheiro nos deixe ir. Assumo que alguns destinos ainda não estão no nosso alcance. Mas tudo bem. Chegaremos lá. Enquanto isso vamos passeando por aí…

Ah, eu já ia esquecendo… Não deixe de nos acompanhar nas redes sociais

Facebook: www.facebook.com/filosofiadeviajante 

Instagram: www.instagram.com/blogfilosofiadeviajante

Pinterest: br.pinterest.com/fdeviajante/pins (temos uma galeria de fotos super especial esperando por você)

Gostou? Quer nos contar sua experiência de viagem? Deixe um comentário!