Dicas para uma viagem curta (e econômica) de carro

Roteiro:

O roteiro não precisa estar 100% pronto quando você começar a viagem, mas é importante ter ao menos a noção dos lugares em que você quer passar. Comece com o básico: olhando um mapa rodoviário e escolhendo onde você faz questão de passar. Experimente rabiscar um esboço do trajeto que vai percorrer e com as possíveis paradas para dormir. Também não esqueça de ver se há pedágios no caminho e inclua esses valores nos seus gastos. É importante verificar as condições das estradas pelas quais vai passar. Tenha certeza de que seu carro está apto para andar nelas. Não raro, para se chegar a um lugar, há mais de uma opção de trajeto. Logo, escolha aquele que for mais adequado para você. Não esqueça que estradas de terra sempre demoram um pouco mais para serem percorridas do que as de asfalto. Também verifique se o tempo ou a época do ano são adequados para o seu passeio. Não adianta, por exemplo, chegar em algum lugar cuja atração principal seja na natureza com muita chuva. Você não conseguirá aproveitar nada. Também não é o ideal viajar de carro para o Uruguai no inverno se você pretende aproveitar as praias de lá.

Alimentação:

Cozinhando na estrada

Se a sua viagem for de até uma semana, é bem possível levar de casa tudo o que você precisa comer (e assim economizar uma BOA grana). Aproveite para fazer uma compra bem completa no supermercado e sempre leve uma quantidade a mais de comida, para imprevistos. Mas para isso você precisa ter pelo menos um fogareiro de acampamento (+gás) para ser capaz de fazer o seu almoço/janta em qualquer lugar e poder comer uma variedade maior de alimentos. Se você não possui esse fogareiro e nem quer comprá-lo, a coisa complica um pouco mais. Nesse caso, você vai ter que levar coisas que não precisem ser cozidas, no caso pães (que emboloram com facilidade dias depois, a não ser que sejam refrigerados) ou Cup Noodles (mas enjoa sempre isso, né?). Você também tem que ter uma ideia se os lugares onde você for terão geladeira. Alguns alimentos estragam rápido se ficarem sem refrigeração. A gente leva o nosso próprio cooler para deixar alguns alimentos quando não temos acesso a essa facilidade.

Hospedagem:

Quando o tempo está bom, uma boa e barata opção é acampar
Um típico hostel, com beliches e quarto compartilhado

Aqui a pesquisa ainda deve existir (afinal se você quer economizar, você tem que saber os lugares mais baratos da cidade em que vai ficar), mas é possível ter um pouco mais de flexibilidade. Isso é até positivo se você pensar que as suas chances de barganha são bem maiores se você negociar in loco do que se você fizer uma reserva antecipada. Você também pode querer ficar mais em um dado lugar (por ter gostado muito) e se todas as suas hospedagens já estiverem fechadas, fica mais complicado (e talvez você tenha que pagar taxas para fazer mudanças). O que você tem que pensar é o seguinte: vou para a cidade X,  a princípio ficarei Y dias hospedado e os lugares A,B e C são as minhas possibilidades. Também lembre que você pode tanto acampar, quanto ficar em um hostel ou em uma pousada/hotel. A diferença é que acampar é quase sempre mais barato (porém bem mais trabalhoso) e que em dias de chuva muito intensa é praticamente impossível fazer isso a não ser que você tenha uma ótima barraca. Hostel costuma ser uma opção também barata mas que não gostamos tanto devido à falta de privacidade. Uma vez que você fica em quartos compartilhados, você não tem tanta liberdade quanto teria até mesmo dentro da barraca. Já hotéis ou pousadas são opções mais confortáveis. No entanto, bem mais caras e quase sempre impossíveis para o nosso orçamento apertado.

Combustível: 

Um dos gastos mais significativos em qualquer viagem de carro (ainda mais com a gasolina cara do jeito que está). Portanto, logo depois de mais ou menos definir o roteiro, faça uma estimativa de quanto combustível será necessário para toda a viagem (sempre saiba a autonomia do seu carro, porque se ele for mais econômico o gasto é mais baixo e vice-versa). Sempre faça uma superestimativa, porque você pode mudar de rotas ou visitar lugares não planejados previamente. Tenha o cuidado de nunca deixar faltar o combustível. Nós, a partir do momento que vemos que nosso carro está com meio tanque, já procuramos um lugar para abastecer. Há lugares em que a presença de postos de combustível é bem escassa ou em que a gasolina é cara. Com isso em mente, procure no aplicativo Waze onde estão os preços mais baratos da região e dirija-se ao posto escolhido.

Segurança:

Essa é uma parte muito importante de seu planejamento. Lembre-se sempre de conferir se o seu carro está adequado para andar vários quilômetros (revisão, pneus calibrados, documentos do carro e habilitação em dia). Coisas que costumamos esquecer, mas que são essenciais para uma viagem tranquila. Também não esqueça de ver se as cidades em que você vai passar são seguras (se não, saiba quais precauções tomar ou até mesmo risque essa cidade do roteiro, se for necessário) e no caso de acampar, se os campings disponíveis são seguros e se oferecem o que você precisa (ponto de luz, cozinha coletiva, água quente). Conheça o limite do seu carro. Se seu carro for baixo, evite estradas muito complicadas que possam estragá-lo. Também não dirija muito na chuva, a visibilidade diminui, as estradas ficam mais perigosas e o trânsito mais confuso. Pegar estrada de terra em dia de chuva então… Nem pensar, a não ser que seu carro tenha uma ótima tração. Segurança antes de tudo, não é mesmo?

E aí? Gostou das nossas dicas? Tem alguma dúvida ou sugestão? Escreva nos comentários abaixo 😉

Gostou? Quer nos contar sua experiência de viagem? Deixe um comentário!