Como ir dos aeroportos de Buenos Aires ao centro (e vice-versa)

Buenos Aires já é um velho conhecido dos brazucas, mas ultimamente a cidade tem caído ainda mais nas graças do brasileiro. E não sou eu que tô dizendo: segundo dados da Dirección General de Estadística y Censos do Governo de Buenos Aires foram 626.144 os que desembarcaram nos aeroportos da cidade, só no ano de 2017. E não é difícil entender o porquê desse influxo de nossos conterrâneos à capital vizinha: proximidade geográfica e cultural, facilidades (diversos voos diretos, preços acessíveis, devolução do IVA), alta do dólar, desvalorização do peso. Fora o fato de que BsAs é uma cidade incrível, repleta de história, belas atrações, vida agitada à noite…

A maioria dos brasileiros chega na cidade de avião, sobretudo pelos dois aeroportos internacionais de Buenos Aires. São eles: Aeroporto de Ezeiza (EZE) e Aeroparque Jorge Newbery (AEP).

  • Aeroporto de Ezeiza (EZE): também chamado de Aeropuerto Internacional Ministro Pistarini, localiza-se na cidade de Ezeiza, a 28km de Buenos Aires. Foi inaugurado em 1946 por Juan Domingo Perón e hoje recebe 85% dos voos internacionais da Argentina. Há voos diretos de Porto Alegre (Aerolíneas Argentinas), Florianópolis (Gol), Rio de Janeiro-Galeão (Gol, Emirates e Aerolíneas Argentinas), São Paulo-Guarulhos (várias companhias), Brasília (de qui-dom com a Latam; todos os dias exceto terça com a Gol a partir de 01/12/18) e Vitória (voo semanal com a Gol; a partir de 19/01/19).
  • Aeroparque Jorge Newbery (AEP): localizado no bairro de Palermo, a apenas 5km do centro. Dá pra dizer que tá dentro da cidade! Há voos diretos de Curitiba (Aerolíneas Argentinas) e São Paulo-Guarulhos (Gol, LATAM, Aerolíneas Argentinas). A partir de abril/2019 não haverá voos do Brasil para o AEP, apenas voos domésticos e para o Uruguai.

 

Como ir do Aeroporto de Ezeiza (EZE) ao centro (e vice-versa)

Transporte público

Novidade no transporte público de Ezeiza a Buenos Aires, o semirápido leva apenas 1h para realizar o trajeto. Foto retirada de Infobae (https://www.infobae.com/economia/2018/07/04/al-aeropuerto-low-cost-lanzan-un-servicio-de-colectivo-semi-rapido-de-plaza-de-mayo-a-ezeiza-por-1970/)

É o meio consideravelmente mais barato, mas também o mais demorado. Basta pegar o ônibus número 8 (Aeropuerto-Liniers-La Boca), cujo ponto fica em frente à sede do Banco de la Nación (ver mapa abaixo). São dois: o semirápido, uma novidade no transporte, inaugurado em jul/2018, que vem com uma plaquinha no canto direito do vidro escrito ‘Aeropuerto Metrobus’, leva cerca de 1h até a Plaza de Mayo e custa $22,80; o normal, que só tem uma plaquinha ‘Aeropuerto’ e que demora mais ou menos 2:30 pra chegar na mesma Plaza, sendo que o preço é quase o mesmo (por volta de $12). Óbvio que vale MUITO mais a pena pegar o semirápido, né? (Para mais informações clique aqui.)

Pra utilizar o transporte público de Buenos Aires (ônibus, trem, metrô) você deve adquirir o cartão (tarjeta) SUBE. Basta comprá-lo em um dos quiosques do aeroporto/quiosques de rua/estações de metrô e recarregá-lo na máquina perto da saída do Terminal A (no caso de você estar em Ezeiza) ou nas maquininhas das estações do metrô (se você estiver na rua). Ela só aceita pesos e não dá troco.

*Não há bagageiro nos ônibus e por vezes você não encontra lugar para sentar. Portanto, leve isso em conta!

Horários dos ônibus comum e semirápido; retirado de https://tucolectivo.info/8.htm em 10/09/18 às 19:42.
Caminho desde o desembarque no Terminal A até o ponto de ônibus (Acceso A Aeropuerto), ao lado do Banco de La Nación Argentina
Fila para o ônibus em Ezeiza
Ônibus 8 – igualzinho a todos os outros ônibus de linha de BsAs
Ponto do ônibus 8 em Ezeiza

Ônibus Manuel Tienda León

Um shuttle que vai de Ezeiza ao Terminal Madero (ao lado da Estación Retiro) e vice-versa, e custa $310. Tem wi-fi e bagageiro. Basta procurar o guichê da empresa dentro do aeroporto. O trajeto leva entre 1h e 1:30. Atualmente, é mais válido tomar o ônibus 8 semirápido, tendo em vista a diferença de preço. Entretanto, quando essa linha não estiver operando (das 21h às 6h e aos finais de semana), o Tienda León é uma boa opção, já que funciona 24h. A frequência depende do horário. Há armários pagos no Terminal Madero. Para mais informações, clique aqui.


Leia também: Onde comer e beber barato em Buenos Aires


Táxi

Todo mundo já sabe da má fama dos taxistas de BsAs. Pra evitar surpresinhas, NÃO aceite corrida daqueles taxistas que ficam te chamando na saída do aeroporto. O Aeroporto de Ezeiza tem um balcão chamado Taxi Ezeiza, que funciona 24h, onde você reserva a corrida por um preço tabelado. Lá você pode pagar em pesos, reais ou dólares. Do Aeroporto ao Centro sai por volta de $1000. Para ver a tabela de preços a partir de outros lugares, clique aqui.

Remis

Com tarifas e jeitão parecidos com os taxis, os remises se diferenciam pelo fato de não terem uma cor característica, não terem taxímetro e por não poderem pegar passageiros na rua (apenas por telefone). Ou seja, são carros particulares, geralmente em melhor estado de conservação que os táxis. Há diversas empresas no aeroporto que oferecem o serviço. Uma corrida até o centro sai por volta de $1000 a $1200.

Aplicativos de transporte

Talvez a opção menos recomendada. Apesar da fama no Brasil, a Uber ainda não ganhou status legal na Argentina, e vive à margem da lei. Há relatos de alguns problemas com ubers na capital. Por outro lado, Cabify, EasyTaxi e BA Taxi são legalizados e funcionam bem, com sistema de pagamento pelo aplicativo. Os preços geralmente são menores que os de táxi. Um Cabify até a Plaza de Mayo sai por volta de $730. Um Uber, de $450 a $700, dependendo do horário.

Aluguel de carro

Definitivamente não é uma boa opção em Buenos Aires, já que a capital tem um trânsito maluco! Mas se você quer dar uma de teimos@, pode alugar um carro com antecedência (sai mais barato!) pelo link da RentalCars, que está na aba lateral do nosso blog. Assim você também nos ajuda a viajar um pouco mais sem pagar nada a mais por isso 😉

 

Leia também: Transporte público de Buenos Aires: como usar metrô, ônibus, bike e ônibus turístico

 

Como ir do Aeroparque Jorge Newbery (AEP) ao centro (e vice-versa)

Transporte público

Há 4 linhas de ônibus que passam na Av. Costanera Rafael Obligado, logo em frente ao aeroporto: 33, 37, 45 e 160.

  • A 33 e a 45 passam pela Estación Retiro e seguem pela Av. Leandro N. Além, passando por diversos pontos de interesse (Centro Cultural Kirchner, Plaza de Mayo, Parque Lezama, La Boca) e seguem até Lanús, no sul de BsAs.
  • A 37 passa pela Plaza Italia, corta a Recoleta e segue pelo Microcentro (passando pelo Congreso Nacional) e finaliza em Lanús.
  • A 160 passa pela Plaza Italia, em Palermo, e corta Almagro e Boedo, seguindo para o sul de Buenos Aires.

Lembre-se de que você deve possuir uma tarjeta SUBE carregada para usar o transporte público de BA. Compre-a em qualquer kiosko (quiosque) dentro do aeroporto e carregue-a na máquina automática disponível no aeroporto (pergunte onde fica: ‘dónde puedo cargar mi tarjeta SUBE?’). A passagem custa entre $10 e $12, a depender do destino (que deve ser avisado ao chofer).

A melhor maneira de traçar o itinerário para seu lugar de interesse é usando o aplicativo Moovit, que escolhe a melhor rota entre sua origem e seu destino. Outra opção local é o BA Cómo Llego, do governo da cidade. Ambos estão disponíveis na App Store e no Google Play.

Ônibus Manuel Tienda León

Vai do Aeroparque ao Terminal Madero (ao lado da Estación Retiro/Plaza San Martín) e vice-versa, por $150. Tem wi-fi e bagageiro. Basta procurar o guichê da empresa (que também oferece remis) no aeroporto. Há serviço 24h e a frequência varia conforme o horário.


Leia também: O que não deixar de fazer em uma primeira visita a Buenos Aires


Táxi

Há pontos de taxi na calçada dos desembarques internacional e nacional. Todos operam por taxímetro. Por isso, TOME MUITO CUIDADO: há diversos relatos de fraudes com taxistas em Buenos Aires. Geralmente eles adulteram o taxímetro, tentam cobrar a mais por bagagem ou então fazem um caminho bem maior. Portanto, se puder evitar esse meio de transporte, evite! Se ainda optar por ele, veja o trajeto antes no Google Maps e diga o endereço da seguinte forma: “vou para a rua X, entre as ruas Y e Z”.  Ou seja, a rua do seu destino (X) e as duas transversais, que delimitam o quarteirão (Y e Z). É assim que eles se localizam em Buenos Aires, já que algumas avenidas são muito longas e o número do endereço não ajuda. E não se esqueça de combinar o preço antes de embarcar.

Remis

Com tarifas e jeitão parecidos com os taxis, os remises se diferenciam pelo fato de não terem uma cor característica, não terem taxímetro e por não poderem pegar passageiros na rua (apenas por telefone). Ou seja, são carros particulares, geralmente em melhor estado de conservação que os táxis. Há diversas empresas no aeroporto que oferecem o serviço. Uma corrida até a Plaza de Mayo deve sair por volta de $400 a $600. Consulte os preços no aeroporto. A empresa Tienda León costuma ser mais cara que as demais.

Aplicativos de transporte

Apesar da fama no Brasil, a Uber ainda não ganhou status legal na Argentina, e vive à margem da lei. Há relatos de alguns problemas com ubers na capital. Por outro lado, Cabify, EasyTaxi e BA Taxi são legalizados e funcionam bem, com sistema de pagamento pelo aplicativo. Os preços geralmente são menores que os de táxi. Um Cabify até a Plaza de Mayo sai por volta de $250. Um Uber, de $160 a $200, dependendo do horário.

Aluguel de carro

Definitivamente não é uma boa opção em Buenos Aires, já que a capital tem um trânsito maluco! Mas se você quer dar uma de teimos@, pode alugar um carro com antecedência (sai mais barato!) pelo link da RentalCars, que está na aba lateral do nosso blog. Assim você também nos ajuda a viajar um pouco mais sem pagar nada a mais por isso 😉

Como ir do Aeroparque Jorge Newbery (AEP) ao Aeroporto de Ezeiza (EZE) e vice-versa

A melhor opção é o ônibus da empresa Manuel Tienda León ($370). Basta comprar antecipadamente no guichê da empresa em qualquer um dos dois aeroportos. Outra opção, mais cara (a não ser que você esteja em um grupo de 3 ou 4 pessoas) é o táxi ou o remis, que saem entre $1000 e $1200. Não há boas opções de transporte público, a não ser que você queira se aventurar um pouco (se insistir na ideia, veja o melhor itinerário para o seu horário nos aplicativos Moovit ou BA Cómo Llego).


Esse post aqui tem tudo a ver com a sua viagem: ‘Microcentro: uma visita ao coração de Buenos Aires’


E aí? O que achou do post? Comenta aí embaixo pra gente ter um feedback 😉

Comentários

  1. Pingback: Onde comer e beber barato em Buenos Aires » Filosofia de Viajante

Gostou? Quer nos contar sua experiência de viagem? Deixe um comentário!