La Plata: o que fazer e como chegar

Após a Revolução de 1880, último episódio da guerra civil travada entre a Província de Buenos Aires e as demais províncias que compunham a Argentina, e com a derrota daquela, a cidade de Buenos Aires foi transformada em Distrito Federal. Sendo assim, ela não poderia mais ser capital da Argentina e da Província (“estado”) simultaneamente. Com isso, o ‘governador’ Dardo Rocha, empossado após a revolta, decidiu instalar a sede provincial em um outro local, em posição estratégica e de fácil acesso a partir da capital federal.

Em 1882, então, é fundada La Plata, primeira cidade planejada da Argentina. Hoje a capital da província de Buenos Aires é conhecida por suas universidades (das melhores no país) e museus e é uma ótima day-trip a partir da capital.

O que fazer em La Plata

1. Universidad Nacional de La Plata (UNLP)

Além de consagrada por ser uma das melhores faculdades da Argentina e berço de dois vencedores do Nobel da Paz (Carlos Saavedra Lamas, em 1936, e Adolfo Pérez Esquivel, 1980), a UNLP abriga em seu campus o Paseo del Bosque, o maior parque da cidade, que conta com um zoológico (quando estivemos lá estava fechado devido a problemas com o cuidado dos animais), um lago com pedalinho e um observatório astronômico. Além disso, não deixe de visitar o melhor museu da cidade (dito como um dos melhores da Argentina), o Museo de La Plata. Dedicado sobretudo às ciências naturais, conta com maestria a história da Argentina e da América Latina, além de expor diversos achados arqueológicos da região (destaque para o esqueleto original de um titanossauro herbívoro).

2. Plaza Mariano Moreno

Plaza Mariano Moreno com o Palacio Municipal em uma de suas faces. Atrás da foto, a Catedral de La Plata

É aqui que fica a atração mais marcante de La Plata, a Catedral de la Inmaculada Concepción. Inaugurada em 1932, a construção em estilo gótico chama a atenção pela sua cor avermelhada e pela inspiração em suas irmãs mais famosas, as catedrais de Amiens (França) e Colônia (Alemanha). Pode-se visitar o interior da igreja (gratuito), mas também um pequeno museu com a história dela, um mirante (dizem que em dias de boa visibilidade dá até pra ver Colonia del Sacramento) e a cripta onde Dardo Rocha está enterrado. Para essas três atrações há um bilhete conjunto que custa 80 pesos. A entrada fica ao nível da rua, no lado direito da escada que dá acesso à catedral.

Além disso, é bem no centro de praça que fica a Pedra de Fundação da cidade, colocada ali em 1882, ocasião em que Dardo Rocha proferiu a seguinte mensagem:

“Demos à nova capital o nome do rio magnífico que a banha, e depositamos embaixo desta pedra, esperando que aqui fiquem sepultadas para sempre, as rivalidades, os ódios, os rancores, e todas as paixões que retardaram por tanto tempo a prosperidade de nosso país.”

De frente para a catedral, no lado oposto da praça, encontra-se o imponente Palacio Municipal, construído nos anos 1880 em estilo renascentista alemão para abrigar a prefeitura da cidade. Pode-se fazer visitas guiadas gratuitas em dias úteis das 9h às 17h.

Para quem quer se aprofundar um pouco mais, há ainda na praça o Museu Dardo Rocha, que conta a história do fundador da cidade através de móveis e documentos antigos.

3. Plaza San Martín

A 1km da Plaza Mariano Moreno, abriga três importantes atrações: o Palacio de la Legislatura (cuja função se assemelha às assembleias legislativas brasileiras), em estilo neo-clássico, é aberto para visitas guiadas gratuitas (basta se inscrever aqui), mas vê-la por fora já é suficiente; a Casa de Gobierno, sede do poder executivo laplatense, não abre para visitas, mas também vale contemplá-la de fora; a Pasaje Dardo Rocha, antiga estação de trem da cidade que foi transformada em Centro Cultural. Lá dentro há o Museu de Arte Contemporânea Latino-americano, feiras temporárias e aulas de música, teatro e línguas.

Interior do centro de cultura. Quando estivemos lá, havia uma feira de livros infantis.

4. Teatro Argentino

Considerado a segunda maior opera-house da Argentina, depois do Teatro Colón, localiza-se no caminho entre as duas praças acima. Pode-se fazer visitas guiadas pagas ou assistir a algum concerto. Para mais informações, clique aqui.

5. República das Crianças

Foto retirada da página http://buenosairesparaninos.blogspot.com/2010/06/republica-de-los-ninos-em-la-plata.html em 05/10/18 às 16:07.

Para quem estiver acompanhado de pequenos, vale visitar esse parque temático à la mini-mundo de Gramado. São diversas atrações em tamanho reduzido para que as crianças possam interagir e se divertir.

Como chegar a La Plata

Estación Constitución, em Buenos Aires

Você pode pegar o ônibus 129 (La Plata), que sai da Estación Retiro (parada 106) e passa pela Av. 9 de Julio. Custa entre 35 e 40 pesos e o trajeto leva entre 1 e 2 horas, dependendo do trânsito. O serviço funciona das 4:30 às 00:00, todos os dias. Para mais informações clique aqui.

Outra opção (foi a que escolhemos) é pegar o o trem da linha ROCA para La Plata, partindo da Estación Constitución. Leva 1:15 e chega na Estação de La Plata, próximo à estação de ônibus e a cerca de 1km da Universidad Nacional de La Plata. Com SUBE a passagem de ida sai por $5,50. No dinheiro, $11. O serviço funciona das 5h às 21h. Para ver os horários detalhados clique aqui.

Na Estación Constitución, procure no telão pela plataforma do trem que segue para La Plata. Então, passe com o seu cartão SUBE pela catraca, ache a plataforma e entre no trem.
Interior do trem da Línea ROCA para La Plata

Para usar tanto o ônibus quanto o trem, é importante que você possua o cartão SUBE. Para saber como adquiri-lo e como usá-lo, clique aqui.

E aí, o que achou das dicas? Comenta aí embaixo 😉

Gostou? Quer nos contar sua experiência de viagem? Deixe um comentário!