Recoleta: o charme de Buenos Aires

Um dos bairros mais charmosos da capital argentina, sem dúvidas. Mansões, arquitetura francesa e lojas de grife se destacam nessa região da cidade que é super arborizada, tranquila, cara e agradável para uma caminhada. Excelente para fugir das multidões do Microcentro (sobre o qual inclusive falamos neste post).

Centro Cultural Recoleta

Centro Cultural Recoleta

Este centro cultural foi inaugurado em 1980 e reúne os mais diversos shows, palestras, exposições e movimentos de vanguarda. A visita é totalmente gratuita. É, de fato, um ponto de encontro para os amantes da cultura e das artes em geral. Oferece espetáculos de música, dança e teatro, mostras de artes visuais, ciclos de cinema, além de cursos e oficinas em diversas áreas artísticas. Quando visitamos BA, este centro estava fechado e portanto, não pudemos visitá-lo.

Horários: Terça a sexta das 13:30 às 22:00 e finais de semana das 11:30 às 22:00.

Entrada gratuita

Cementerio de la Recoleta 

Cementerio de la Recoleta
Iglesia Nuestra Señora del Pilar

Outro ponto turístico imperdível e um pouco inusitado é o Cementerio da Recoleta, um dos mais famosos de Buenos Aires. O cemitério ganhou fama devido ao luxo das lápides e dos diversos estilos arquitetônicos dos túmulos. Um lugar muito conhecido na cidade e onde descansa os maiores ícones da história da Argentina, como Eva Péron. Nós pessoalmente não gostamos de visitar cemitérios, fomos mais por obrigação (queríamos conhecer para entender porque é tão turístico, porém não encontramos nenhuma resposta), ficamos zanzando um pouco mas logo já demos o fora. Logo ao lado do do cemitério está a Iglesia de Nuestra Señora del Pilarcom uma fachada branca no estilo barroco, sendo a segunda igreja mais antiga de Buenos Aires.

Horários: Todos os dias das 07:00 às 17:30.

Entrada gratuita

Museo Nacional de Bellas Artes

Museo de Bellas Artes

O museu mais completo de Buenos Aires, depois do MALBA (há controvérsias). Nós pessoalmente achamos a estrutura digna de bons museus e tudo muito organizado. E o melhor de tudo: a visita é gratuita (diferente do MALBA, que é pago). Atualmente o museu conta com 34 salas de exibição, no térreo há uma biblioteca especializada em arte e no primeiro andar foi construído um auditório. O museu conta com um patrimônio atual de 12.713 obras, (que compreendem pinturas, esculturas, tapetes, gravuras, desenhos e objetos) das quais menos de 700 estão expostas. Entre os pintores conhecidos expostos aqui estão Rembrandt, Renoir, Cézanne, El Greco, Rodin, entre outros.

Horários: Terça a sexta das 11:00 às 20:00 e finais de semana das 10:00 às 12:00. Para entrar é necessário chegar no mínimo meia hora antes do fechamento do local.

Entrada gratuita

Biblioteca Nacional

A sede atual foi projetada inicialmente na década de 60, mas só foi inaugurada em 1992. É um exemplo da chamada arquitetura brutalista. O brutalismo privilegiava a verdade das edificações, de forma a não esconder os seus elementos estruturais (tornando o concreto armado aparente ou destacando os perfis metálicos de vigas e pilares). Está localizado onde era o Palacio Unzué, que foi a residência oficial de Perón durante seu mandato de presidente. A biblioteca possui 13 andares (wow!), o que a torna a maior biblioteca da Argentina. Entre os destaques do acervo daqui estão livros de 1440 e a primeira edição do Don Quixote!

Horários: Segunda a sexta das 7:00 às 00:00 e finais de semana das 12:00 às 19:00.

A entrada à Biblioteca Nacional de Buenos Aires é gratuita. Para entrar, basta completar um formulário de identificação e apresentar o passaporte ou o RG.

Floralis Genérica

Floralis Genérica

Trata-se de um dos símbolos da capital argentina, sendo uma escultura de flor metálica gigante que abre e fecha de acordo com o horário do dia (abre ao longo do dia e vai se fechando quando o dia vai terminando). Essa obra fica localizada na  Plaza de las Naciones Unidas, ao lado da Faculdade de Direito da Universidade de Buenos Aires e bem perto do Museo Nacional de Bellas Artes, outra atração imperdível da cidade. E que lugar fotogênico, meu Deus! Principalmente no finalzinho de tarde, quando tudo vira um cenário maravilhoso! Aos que gostam de tirar fotos, aqui é o melhor lugar do bairro e, quiçá, da cidade.

Aberto 24h

Entrada gratuita

El Ateneo Grand Splendid

O interior da livraria

Uma das livrarias mais lindas do mundo está aqui na capital argentina e aberta ao público, gratuitamente. Nós nem arriscamos comprar algo aqui porque os preços eram muito superiores aos das outras livrarias, mas o ambiente é de arrancar suspiros de qualquer um. Não só pela magnitude, mas também por manter os mesmos contornos do antigo teatro que ocupava o local. O Ateneo Grand Splendid possui a maior quantidade e variedade de livros do país: 120 mil títulos em estoque. Segundo dados, passam por lá cerca de 3.000 pessoas por dia e são vendidos mais de 700.000 livros no ano. Incrível, não?

Horários: Segunda a quinta das 9:00 às 22:00, sexta e sábado das 9:00 às 00:00 e domingo das 12:00 às 22:00

Entrada gratuita

 

♻️ Dica Filosofia de Viajante Sustentável: Durante o seu passeio, não esqueça de recolher todo o lixo que produzir e colocar no recipiente correto para lhe dar um destino correto. Além disso, faça esse roteiro a pé: é saúde para você e para o meio ambiente 😉

E aí, gostou das dicas? Deixe seu comentário abaixo 😉

 

Gostou? Quer nos contar sua experiência de viagem? Deixe um comentário!