Buenos Aires: cartão de crédito, VTM ou dinheiro?

Antes de saber como levar o seu dinheiro, é bom saber qual moeda você deve levar para Buenos Aires (esse é o primeiro post da nossa série sobre dinheiro em BA).

Neste post, listamos os prós e os contras de cada um dos meios de carregar o seu dinheiro. Idealmente você deve levá-lo de pelo menos 2 formas diferentes (nós, por exemplo, gostamos de levar dinheiro e cartão de crédito), sendo que você vai optar por usar mais um ou outro.

Cartão de crédito

É prático e seguro, porém um pouco mais caro, já que você paga 6,38% de IOF sobre o valor total de cada compra. Você também pode usá-lo para sacar dinheiro, mas vai pagar uma taxa em cada saque (varia conforme banco e bandeira, mas geralmente é menor que R$10). Por isso, prefira sacar um valor maior por vez. Além disso, a cotação é a do dia de sua fatura, o que exige um pouco de sorte. A maioria dos caixas eletrônicos de qualquer banco argentino funciona, mas há relatos entre brasileiros de problemas – se não der certo em um, tente em outro. Para usar seu cartão na Argentina, certifique-se de que ele é internacional e faça o aviso-viagem por telefone ou pelo aplicativo. Outro detalhe importante é que muitos estabelecimentos só aceitam dinheiro. Além disso, sempre tenha uma identidade em mãos, pois eles podem pedir quando você usar o cartão. Qualquer outra dúvida, o melhor é ligar para o seu banco.

Visa Travel Money (VTM)

É uma espécie de cartão pré-pago que pode ser adquirido em casas de câmbio ou em bancos. Assim como o cartão de crédito, é prático, seguro e caro, porque também há um IOF de 6,38%. A diferença é que a cotação é a do dia que você carrega o cartão e pode ser negociada.

Dinheiro

Apesar de ser o método menos seguro, é o mais barato. Se você levar reais, não pagará taxas (as casas de câmbio em BA geralmente não cobram também). Se você trocar reais por dólares ou euros no Brasil, pagará um IOF de 1,1%, que muitas vezes já está incluso na cotação que os atendentes passam para você (sempre confirme para não ter surpresas). Uma dica de segurança é levar o dinheiro em uma doleira (porta-dólar), que vai presa à cintura e por dentro da roupa.

Se você ainda tiver alguma dúvida, escreva nos comentários 😉

Leia o terceiro e último post da série ‘Dinheiro em Buenos Aires’: onde fazer câmbio em Buenos Aires

Gostou? Quer nos contar sua experiência de viagem? Deixe um comentário!